Networking: como estruturar uma rede de contactos sólida e funcional?

Networking: como estruturar uma rede de contactos sólida e funcional?

Por: Sandra Mateus

Tem interesse em melhorar o seu Networking ?

Networking pode definir-se por agregação de um conjunto de pessoas para a criação de relacionamentos profissionais reciprocamente benéficos e que garantam assistência e suporte entre si sempre que oportuno e/ou necessário.

Grande parte das pessoas não se dedica a criar uma rede de contactos enquanto não achar benefícios significativos para si no momento. Claramente, quando surgem as necessidades, pouco ou nada se pode fazer. É preciso pensar em Networking como uma relação a ser construída com o tempo e vantagens bilaterais. Tal como qualquer outra relação que dentro do seu tempo útil de vida deve ser cuidada em tempo integral, é preciso doar tempo e uma medida certa de esforço. O que se sugere é que, independentemente da área de actuação ou negócio, o profissional se predisponha a criar uma rede de contactos profissionais e investir na mesma, antes mesmo de precisar de “pequenos auxílios”.

Investir no Networking e dedicar-se a compreender o conceito, é também um auto-investimento. Imagine o quão estranho pode ser ter que socializar, cumprimentar, e debater com pessoas que à partida lhe são desconhecidas?! É preciso que o profissional se molde para normalizar situações que noutras circunstâncias poder-se-iam tornar assustadoras e completamente desconfortáveis. Logo, investir na rede de contactos profissionais é, também, investir em si enquanto “produto” que se insere no mercado de trabalho. Criar uma rede de contactos sólida e funcional exige, acima de tudo, um nível extremo de domínio próprio. Quando nos predispomos a estruturar uma rede, sujeitamo-nos indirectamente a um nível de competências profissionais e pessoais  – em parte – acima da média.

Independentemente do tipo de personalidade que o profissional tenha, é preciso que invista em melhorar competências que o deixem mais confortável durante os primeiros contactos com “novos” estranhos. Desta feita, pensar em Networking como oportunidade de negócios traduz-se em:

    • Investimento próprio nas competências profissionais e interpessoais: antes mesmo de pensar no que os outros poderão ter para si, pense e trabalhe para que você tenha muito a oferecer às pessoas que o rodeiam.
    • Investimento em visibilidade diante do mercado: visibilidade tem muito a ver com competência. Fazer-se visível é, acima de tudo, disponibilizar as próprias competências para um bem alheio. Quanto mais prestativo e disponível você for, mais visibilidade alcançará para os seus negócios, carreira e/ou projecto. A máxima “é preciso dar para receber” aplica-se aqui. Pense que por meio das suas competências, poderá “aliciar” outros profissionais a quererem estar perto de si e oferecerem benefícios.
    • Ramificação e diversificação da rede de contactos profissionais: embora seja especialista em apenas uma área de actuação, não se limite a criar uma rede de contactos com profissionais apenas da mesma área. Pense em diversificação dos seus contactos. Ninguém morre por ter muitos contactos. É, contudo, importante que os consiga ramificar e organizar em pequenos segmentos, áreas, e utilidades. Sempre que pensar em alargar a rede, pense igualmente em organizá-la de forma proporcional à sua disponibilidade de tempo e esforço para posterior “interacção”.
    • Gestão inteligente das relações online: quer queiramos quer não, o mundo caminha para um ritmo digital. Grande parte das oportunidades saem dos contactos que estabelecemos de forma digital por meio das diferentes plataformas e redes. Cuide para que o contacto online seja igualmente bem feito. Invista em marketing digital.
    • Investimento em marketing pessoal: o profissional tem de perceber que exibicionismo nada tem a ver com marketing pessoal. Pense que para vender um produto, o comercial tem de fazer com que o comprador perceba o valor do respectivo produto. Com o profissional enquanto “produto” é igual. Evite proclamar-se “bom”. Exponha as suas características de forma subtil, relacione e direccione as vantagens associadas à si, permita que as pessoas desfrutem os benefícios e, faça-as perceber o seu valor. O processo não pode ser imposto, deve acontecer naturalmente seguindo cada fase proposta. 

Em resposta a pergunta inicial, entenda que Networking tem muito mais a ver com competência do que buscar pequenos favores. O Networking é muito mais interessante quando, invés de procurarmos pequenas ajudas, as ajudas nos procuram a nós. Para o efeito, antes de pensar em conhecer pessoas pense em ser competente. 

LEIA OS LIVROS DE SANDRA MATEUS


Editora Acácias  Editora Acácias


LEIA TAMBÉM

Angola, Aprenda Com A História_O Desempenho De Um Sector Comercial

Deixar Comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Eu aceito a Política de Privacidade * for Click to select the duration you give consent until.

Abrir o chat
Olá,
Como Podemos Ajuda-lo!